Home » Dc » A triste história dos criadores do Superman

A triste história dos criadores do Superman

Jerry Siegel e Joe Shuster, esses eram os nomes dos jovens que lá na época do ensino médio estavam criando laços, conversando sobre a chamada “Cultura Junk” (em resumo, era uma forma de chamar a cultura pop na época, assim como foi com geek e nerd, fanbase, fandom…), Jerry e Joe eram jovens apaixonados pela cultura junk, liam os famosos pulps, viam filmes, e etc… E um dia, tiveram a ideia de construir um personagem novo, um personagem que não estivesse nos padrões do Aranha, do Sombra, Morcego Negro (favor não confundir com Batman), Besouro Verde… E daí surgiu algo que superava todos os limites físicos imagináveis, e que estava acima dos mesmos, eles o chamaram de “Superman”.

Joe Shuster

Eles tentaram publicar o personagem em vários lugares mas acabaram tomando vários e vários nãos, até um dia em que, quase totalmente desacreditados, Joe e Jerry chegavam a National Comics, onde os chefes também desacreditados numa ideia de sucesso do personagem, decidiram publicá-lo na revista “Action Comics” onde ele estrelou na capa, com uma pequena história que explorava seus poderes numa caçada a alguns bandidos. O personagem se tornou um sucesso o que permitiu que a National Comics publica-se mais histórias, e com o tempo se tornando uma máquina de dinheiro, pelo menos pra National Comics, pois pros criadores dele foi diferente…

Jerry Siegel

Já que a partir do momento que assinaram com a DC, o personagem havia sido praticamente “roubado” por ela, que começou a fazer vários e vários quadrinhos que aparentemente não estavam no acordo e começar a gerar lucro e mais lucro, não dando nada aos criadores que posteriormente seriam demitidos da empresa. Os criadores então tentaram lutar pelo seu direito de ter o personagem, mas sempre acabavam sendo vencidos pelos advogados da DC, Jerry, o roteirista do Super, ainda chegou a voltar a DC onde inclusive foi quem escreveu uma história que mais tarde seria base para um roteiro de outro, essa história inseria ao universo do Superman o que viria a ser conhecido como Erradicador e que teria importância após a Morte De Superman, e por falar nisso, Jerry foi o primeiro roteirista a matar o Superman, escrevendo uma história onde o mesmo acaba sucumbindo perante Lex Luthor, no final, conclui-se que é apenas uma história imaginária…

Porém seria demitido depois, lembrando que nessa época, ser roteirista ou desenhista não era algo que gerasse dinheiro, então ele não tava numa estabilidade financeira num nível tão favorável assim, mas ainda dava pra se manter, infelizmente não podemos falar o mesmo a respeito de Joe, que já estava desenvolvendo uma cegueira desde as épocas em que desenhava, e que durante seu trabalho na DC estava usando o que ele ganhava lá para ajudar no sustento da casa da sua família, depois de um tempo em que ele foi demitido, continuando a morar lá depois de sair da DC, onde ele passou a trabalhar como entregador, tendo sido obrigado a se aposentar pelo fato de estar quase cego, porém as vezes, Joe sentia uma vergonha tão grande por estar lá que ia dormir nas ruas.

O tempo se passou, Jerry e Joe batalharam arduamente pelos seus direitos, chegaram a brigar (porém mesmo na época da briga, eles lembravam de creditar um ao outro a criação do Escoteiro Azul) até que não chegaram a lugar nenhum, Jerry então já frustrado com tudo o que havia acontecido e decidiu estancar tudo que estava sentindo por meio de uma carta, onde falava sobre os direitos do Superman, isso durante a época de pré produção do filme do Superman, preocupados com a má fama que isso poderia causar, a DC pôs os nomes dos criadores nos créditos do filme, e passou a pagá-los uma pensão de cerca de 20 mil + planos de saúde vitalícios. Shuster e Jerry acabariam falecendo alguns anos depois.

Em 2008, foi dado a família de Shuster e Siegel o direito de ganhar royalties não pelos filmes já lançados, mas sim pelo que estava planejado pra ser lançado, e caso eles não iniciassem a produção até 2011, eles poderiam processar a DC por conta disso. Posteriormente tivemos o início da produção de Superman – Homem de Aço.

Hoje, depois de tantas décadas não ganhando quase nada pelo que haviam criado, Jerry e Joe têm o devido crédito da criação do personagem.

Extra:
• Existe uma HQ que conta a história de Joe Shuster, e por consequência também aborda o caso.
• O livro “Homens do Amanhã” aborda sobre os direitos autorais na época da National Comics de outros personagens e um deles é o Superman.

Capa da 1° Action Comics, onde Superman foi o personagem que estrelava na capa
Jerry Siegel e Joe Shuster, esses eram os nomes dos jovens que lá na época do ensino médio estavam criando laços, conversando sobre a chamada "Cultura Junk" (em resumo, era uma forma de chamar a cultura pop na época, assim como foi com geek e nerd, fanbase, fandom…), Jerry e Joe eram jovens apaixonados pela cultura junk, liam os famosos pulps, viam filmes, e etc… E um dia, tiveram a ideia de construir um personagem novo, um personagem que não estivesse nos padrões do Aranha, do Sombra, Morcego Negro (favor não confundir com Batman), Besouro Verde… E daí surgiu algo…

Review Overview

0%

User Rating: Be the first one !

About Comics Zone