Home » Dicas » Como publicar suas próprias HQs

Como publicar suas próprias HQs

Boas idéias guardadas na gaveta certamente não chegam a lugar algum.

1) Você não precisará convencer ninguém de que sua HQ “merece uma chance“. Ninguém além de você mesmo poderia ter mais interesse em ver sua obra publicada, e afinal porque permitir que terceiros com interesses e prioridades diferentes das suas tenham a palavra final sobre o SEU trabalho?

2) Se você for capaz de criar uma demanda pela sua tiragem, terá mais lucro por exemplar do que se estivesse publicando sob contrato com alguma grande editora. Se sua HQ for bem sucedida de forma independente, você poderá então negociar com uma grande editora de uma posição experiente e fortalecida.

3) Seu trabalho estará pronto e em suas mãos em poucas semanas. Pelo ciclo de produção de uma grande editora levaria no mínimo 9 meses.

4) Você pode conseguir vender sua HQ em grandes lojas online, como Submarino, da mesma maneira que uma grande editora faria.

5) Nem todos querem publicar pelo lucro. Assim é possível publicar com qualidade em pequenas tiragens para atender à demanda de uma empresa, clube, associação, etc, ou mesmo apenas para expressar suas idéias e compartilhar sua arte.

6) Publicando por conta própria você terá controle total de sua obra.

7) Você pode publicar com o HQX sem gastar muito.

Quantos exemplares devo imprimir?
Essa pergunta sobre a tiragem é bem comum, e a questão não é complicada. Mas certamente a resposta não é “nenhum exemplar“! Se você quer publicar, então precisa de exemplares impressos e ponto. É só uma questão de definir quantos.

Vai ser comum ouvir frases como “só publique o que vai vender”, ou “isso é muito caro”, e outras pérolas do desencorajamento. Se for seguir esse raciocínio, para que então criar histórias se não vão ser publicadas? Ou seja, essa mentalidade está completamente errada.

A definição de quantas cópias imprimir depende basicamente de quanto está disposto a investir em si mesmo. Basta parar, fazer algumas contas e ser realista.

Há alguns anos atrás um editor independente aqui no Brasil lançou uma HQ de super-heróis, e para atender uma exigência da distribuidora publicou 20.000 exemplares, dos quais apenas 800 foram vendidos, mesmo com distribuição nacional. Por outro lado, um quadrinhista independente de Belo Horizonte vendendo suas HQs apenas em sinais de trânsito (semáforos) já publicou mais de 15 edições e vendeu mais de 400.000 exemplares de suas histórias.

O autor independente consegue se comunicar diretamente com seu público, e, mesmo que a sua publicação seja “mais cara” que a da grande editora, consegue vender seu trabalho e até mesmo esgotar uma pequena tiragem.

Muitos autores de quadrinhos optam por imprimir de 50 a 100 exemplares na primeira tiragem, pois essa quantidade oferece uma relação custo/benefício muito atraente para HQs de 32 a 48 páginas, sendo que geralmente pelo menos metade dessa tiragem é comprado por amigos, familiares e outros quadrinhistas. Quanto maior a tiragem menor será o preço por exemplar.

Mais uma vez: seja realista. Faça as contas de quanto pode ou quer investir, pense em quantas pessoas conhece que certamente gostariam de comprar sua HQ e terá então uma expectativa.

Como viabilizar a edição?
Se seu objetivo principal é lucro, então leve os cálculos e estimativas muito a sério, incluindo reservar parte do investimento para gastos com divulgação.

Mas se você visa a realização pessoal, mesmo que sem lucrar muito, então pese prós e contras e até onde pode investir com conforto.

Muitos autores independentes se juntam para ajudar a viabilizar os custos da tiragem, rateando o custo da publicação e dividindo entre si a tiragem ou os possíveis lucros.

Conseguir algum patrocinador também é algo relativamente simples. O patrocínio ou apoio pode vir de alguma loja local, curso de idiomas, incentivador cultural, entre tantos outros dispostos a fazer parte de boas idéias. Converse com seus amigos, pois alguém sempre conhece alguém que pode contribuir de alguma maneira.

Como vender minha tiragem?
Há gente em toda parte disposta a admirar e comprar o que você criou, basta fazer as pessoas conhecerem seu trabalho.

Família e amigos: Familiares e amigos sempre se apóiam e tradicionalmente compram publicações independentes de pessoas queridas.

Bancas de jornal: Muitas bancas de jornal aceitam vender títulos independentes. Funciona como uma consignação, onde a banca fica com cerca de 30% do preço de capa caso algum exemplar seja vendido. Em geral, após um mês, os exemplares que não forem vendidos são devolvidos a você, juntamente com o valor referente ao que foi vendido.

Eventos: Eventos de quadrinhos, anime, shows de rock e afins são ótimos pontos de venda de material independente, pois lá estarão reunidas várias pessoas com os mesmos gostos que o seu.

Direta: Venda direta pessoa-a-pessoa é mais trabalhosa, mas é a que pode trazer melhores resultados.

Internet: Existem dezenas de livrarias online que aceitam vender livros e HQs independentes, mas para isso geralmente é preciso que sua HQ possua um código ISBN de publicação. O alcance de sua HQ passa a ser bastante amplo e as chances de vender algumas dezenas de exemplares são muito boas. Além disso, você pode vender suas HQs no seu próprio site ou blog, enviando os pedidos pelo correio.

About Comics Zone